contato Departamento de Conservação e Restauro corpo Técnico Crédito

           Estou: home > Histórico > nova matriz

  A Basilica
  Símbolos Basilicais
  Histórico - Arquivo
  Frades Capuchinhos
  Elementos Artísticos
  Conhecendo a Basílica
  Conservação e restauro
  Peças Novas
  Cartas Patrimoniais
  Artigos sobre restauro
  Links
 
  Página Principal
 






 

A construção da Nova Matriz do Embaré

Em 1922, deu-se um novo impulso na história da Igreja do Embaré, com a vinda dos Frades Capuchinhos, que assumiram o encargo de servir a comunidade local. Os Frades constataram que a capela, erguida pelo Padre Gastão, já  era insuficiente para atender a demanda de cultos e eventos religiosos, solicitados pela sociedade.

Sendo assim, em 13 de julho de 1930, é lançada a pedra fundamental da nova Igreja, que foi erguida no local da capela, mantendo o estilo Gótico que sempre caracterizou as anteriores.

O encargo de projetar a nova Igreja ficou a critério do engenheiro E. Kemnitz, que soube atender de forma única às necessidades e solicitações dos frades; a construção ficou sob o encargo do Sr Carlos Rego; para a confecção dos altares foi contratada a fábrica de artigos religioso Henrique Rudiger, que enviou todas as peças dos 5 grandes altares via trem (vapor); a pintura da basílica ficou sob responsabilidade dos irmãos Gentilli, italianos que  souberam dar vida a lindos quadros sobre a história do padroeiro da igreja, Santo Antônio; já as imagens, foram confeccionadas pelo grande escultor Giácomo Scopoli, todas em madeira policromada de fino acabamento e a execução dos vitrais foi dividida entre a Casa Garcia, que  confeccionou a grande Rosácea, e a Casa Zucca, responsável pelos 8 vitrais Antonianos das laterais da Basílica.