contato Departamento de Conservação e Restauro corpo Técnico Crédito

           Estou: home > Histórico > Capela de 1915

  A Basilica
  Símbolos Basilicais
  Histórico - Arquivo
  Frades Capuchinhos
  Elementos Artísticos
  Conhecendo a Basílica
  Conservação e restauro
  Peças Novas
  Cartas Patrimoniais
  Artigos sobre restauro
  Links
 
  Página Principal
 






 

Rara publicação de 36 págs encontrada pelo professor de História Francisco Carballa foi editada nesta cidade em 1915, sendo impressa na capital paulista pela tipografia de Pocai Weiss & C. :
 

a Capella do Embaré --1915  - parte 3

Padre Gastão de Moraes

O atual reitor da capela do Embaré é o sr. padre Gastão de Moraes.

Nasceu na cidade de Santos; é filho de José Francisco de Moraes, já falecido, e d. Emilia Corvello de Moraes, senhora d'esmerada educação e apreciáveis virtudes, muito estimada por quantos a conhecem.

O sr. padre Gastão estudou no Seminário de S. Paulo, e recebeu ordens em Pouso Alegre (Minas Gerais) em dezembro de 1905, sendo nomeado para exercer as funções de coadjutor na paróquia de S. Caetano da Vargem Grande, hoje Vila Braz, assim chamada por homenagem ao seu ilustre filho, dr. Wenceslau Braz.

Muito estudioso e inteligente, bem cedo manifestou as qualidades com que mais tarde se havia de distinguir, na igreja, no púlpito, no professorado e no jornalismo.

Vindo para Santos, foi capelão do Guarujá, donde saiu para o paroquiato de S. Sebastião, Vila Bela (N.E.: atual Ilhabela) e Caraguatatuba, sendo colocado como vigário em S. Sebastião, onde vinculou o seu nome a obras importantes - como a capela e o cemitério, e a reforma da igreja de Caraguatatuba.

Passado um ano, veio para Santa Rosa, permanecendo aí 17 meses, sendo pelos seus esforços que se concluiu a soberba igreja matriz, que lhe valeu honrosas felicitações, numa epístola do exmo. bispo de Ribeirão Preto.

Santos, porém, era o meio mais propício para o desenvolvimento das suas faculdades de trabalho, e das suas aptidões intelectuais.

O seu talento e ilustração em breve lhe deram diversas cadeiras no magistério, sendo professor do Instituto D. Escolástica Rosa, na Academia do Comércio e na Escola de Aprendizes de Marinheiros, dedicando-se ainda à lecionação particular em casa de muitas famílias distintas de Santos.

É também capelão da Beneficência Portuguesa, cujas funções exerce graciosamente. Espírito rasgadamente liberal e tolerante, vive para a igreja e não da igreja.

O sr. padre Gastão está muito relacionado na melhor sociedade santense, onde goza de grandes simpatias. A sua modéstia e o seu merecimento tornam-no uma pessoa muito estimável, cheio de dedicação e generosidade, exercendo a caridade cristã, com todas as virtudes da Santa Religião.