contato Departamento de Conservação e Restauro corpo Técnico Crédito

          Estou: home > Elementos Artísticos > Nave

  A Basilica
  Símbolos Basilicais
  Histórico - Arquivo
  Frades Capuchinhos
  Elementos Artísticos
  Conhecendo a Basílica
  Conservação e restauro
  Obras Novas
  Cartas Patrimoniais
  Artigos sobre restauro
  Links
 
  Página Principal
 







Nave

 

A nave da Basílica, de aspecto solene e grandioso, utiliza o recurso da perspectiva induzida com rebaixamento da altura do presbitério separado da  nave pelo grande arco cruzeiro encimado pelo Brasão Seráfico. Da  entrada principal o observador sente convergir todas as linhas para o foco principal da atenção: O nicho com a imagem do Padroeiro.

A ábside ainda segundo a concepção Basilical dos modelos clássicos. Todos o arco cruzeiro decorado com apliques apresenta pintura decorativa onde se destacam os sete sacramentos inseridos em sete medalhões, com a finalidade de melhor distribuir e equilibrar a composição, o decorador acrescentou um 8º medalhão com o símbolo de Jesus Cristo, principio e fim, no sentido de exprimir catequeticamente que os sacramentos da obra de redenção conduzem ao fim último que é cristo . 

 

Na parte superior á direita à figura de São Francisco de Assis o fundador da Ordem , e a esquerda São Boaventura o grande Reformador, tido por muitos como o 2º (segundo) fundador, pelo seu trabalho de estruturação da Ordem. Estas figuras estiveram presentes em todas as Igrejas Franciscanas desde o século XVI,  essas foram executas por Pedro Gentilli, em tempera e nas dimensões de 2.00 x 0.80 m.

 

Sob as pinturas encontramos as portas de acesso a sacristia, que na reforma de 1961, Frei Afonso de Louveira substituíra os grandiosos Altares, confeccionados por Henrique Rudiger, juntamente com Altar Mor, dedicados à Santa Filomena  e à Santa Terezinha do Menino Jesus, as imagens executadas por Giácono Scopoli, esculpidas em madeira apresentava à direita Santa Filomena no cárcere e a aparição da Santíssima Trindade. À esquerda a imagem de Santa Terezinha contemplando a visão mística da aparição do Menino Jesus nos braços de Maria, com a finalidade da construção dos Púlpitos foram retirados esses Altares  que equilibravam o conjunto do Arco e Ábside.

A Abobada da nave é decorada com grandes painéis,2.50 x 4.00 m, que se abrem em meio a uma grandiosa decoração em arcos no estilo gótico, confeccionados em pintura mural a tempera de autoria dos irmãos Gentilli, com representações dos principais milagres e passagens da vida do padroeiro, foram restauradas recentemente (1996), e datam do ano de 1945.

Segundo o Ritual de consagração das Igrejas- Basílicas encontramos distribuídas 12 placas circulares em granitine que simbolizam o fundamento apostólico (12 apóstolos) da igreja. Forma conjunto, com pequenos candelabros em madeira (retirados e não colocados) 

Painéis da Abobada

 

Milagre na Sé Catedral.

 

Apresenta Santo Antônio ainda coroinha vestido de sobrepeliz, na Catedral de Lisboa quando expulsa uma forte tentação, ao traçar o sinal da cruz no mármore do Altar , visto ainda hoje na Catedral da Sé em Lisboa (1207)

 

 

 

 

Profissão na Ordem dos frades Menores

 

Apresenta o Cônego Agostiniano Fernando de Bulhões y Taveira de Azevedo ao entrar na Ordem dos Frades Menores quando tomou o nome de Frei Antônio de Santa Cruz de Lisboa em Coimbra em 1220.

 

 

 

 

Tempestade

 

Após o insucesso de sua missão no Marrocos ,devido a enfermidade, e de volta a Portugal, a Nau que o levava foi desviada por uma terrível tempestade, aportando nas costas da Cicília de onde se dirigiu para o Capítulo das Esteiras em 29 de maio de 1221.

 

 

 

 

Pregando aos peixes.

 

Célebre representação do Milagre da Pregação aos peixes, ocorrido segundo os biógrafos mais antigos em Rímini (norte da Itália) às margens do rio Marechia

 

 

 

 

 

Aparição do Menino Jesus

 

Apresentação clássica da visão do Menino Jesus ocorrido no Palácio do Conde Tiso, onde estivera hospedado convalecendo-se de uma enfermidade. (encontra-se fora da linha cronológica dos acontecimentos)

 

 

 

 

Santo Antônio no Eremitério de Monte Paolo

 

Onde esteve durante um ano escondido no mais absoluto anonimato ate a pregação da ordenação em Forli (1222), que o projeto como grande pregador de seu tempo.

 

 

 

 

Pentecostes Franciscano

 

Assim é como ficou conhecido o grande milagre, quando em 1227 convidado pelo Papa Gregório IX para pregar na Páscoa daquele ano em Roma, os ouvintes o escutaram falar cada um em sua língua natal.

 

 

 

 

Glorificação de Santo Antônio

 

A representação alegórica da exaltação do humilde Frade Franciscano que colocou sua sabedoria e eloqüência a serviço da pregação do Evangelho.

 

 

 

 

 

Além dos quadros da vida de Santo Antônio, encontra-se a representação dos 3 conselhos  Evangélicos (votos religiosos)

 Pobreza (sobre o Altar de São Francisco) Anjo com burel pisando as riquesas.

 Obediência (sobre o Altar de São José) Anjo com olhar submisso, segurando a Santa Regra Franciscana

Pureza (sobre o Altar de Nossa Senhora)(Anjo  erguendo um lírio de luz).

 Foi acrescentado a representação da Oração. (sobre o Altar de Sagrado Coração de Jesus).

 

São Francisco de Assis O.F.M., revestido de burel dos Capuchinhos.

 

São Boaventura Dr. Seráfico, considerado o 2º fundador da ordem. Cardeal de Albano. Vê-se ao fundo, que sobre a púrpura Cardinalícia, ostenta o capuz franciscano.

 

Santo Antônio da Nave

 

Imagem de Santo Antônio de Pádua, do século XIX, em madeira Policromada e dourada, com folheação a ouro, na altura de 1.20 m, recentemente restaurada (2000), em nicho decorado a entrada direita da Basilica junto à porta lateral.(origem portuguesa)

 

Na lateral esquerda, imagem de Nossa senhora do Carmo, em gesso policromado, oriunda da igreja Imaculada Conceição em São Paulo, Sede da Província do Capuchinhos do Brasil.

 

Púlpito lateral.

 

Em estilo Gótico flamejante, confeccionado em Espírito Santo do  pinhal, os dois púlpitos da nave encontram-se hoje em desuso , devido as novas orientações litúrgicas. As alterações que lhes foram feitas acabaram por lhe retirar os sentido original. 

As portas que davam passagem para o interior desse, estão quebradas e desativadas, as molduras de acabamento já não mais existem, e abaixo do brasão seráfico, ficava um conjunto de 6 entalhes, que estão completamente ausentes e perdidos.

  

 Nossa Senhora de Fátima, imagem portuguesa, em madeira com 90 cm, transladada do altar de São José Operário, hoje fica no nicho lateral, a esquerda, em local de destaque no interior da Nave da Basílica