contato Departamento de Conservação e Restauro corpo Técnico Crédito

           Estou: home > Frades Capuchinhos > Breve histórico de São Francisco de Assis

  A Basilica
  Símbolos Basilicais
  Histórico - Arquivo
  Frades Capuchinhos
  Elementos Artísticos
  Conhecendo a Basílica
  Conservação e restauro
  Obras Novas
  Cartas Patrimoniais
  Artigos sobre restauro
  Links
 
  Página Principal
 






 

São Francisco, Homem Evangélico

 

A vida de São Francisco de Assis foi se projetando sobre os homens de todo o mundo, inquietando grandes e pequenos, sábios e ignorantes, pobres e ricos, homens de vários credos...

Se nos perguntamos o segredo de Francisco, simplesmente descobriremos que "levou a sério o Evangelho!" Acreditou na Palavra de Cristo!

Entrega-se a Deus com urna confiança de. criança. Toma o Evangelho em suas mãos, disposto a converte-lo em prática. Se para conseguir um tesouro no céu deve vender tardo o que tem e dar aos pobres, e o que ele fará. Se diz que tem que deixar a família, Francisco cumpre essa dura exigência sem vacilação... Jamais desanima... Essa sua conduta diante do difícil cativa a muitos jovens, porque ele lhes ensina a dar um sentido as dificuldades de cada dia. Descobriu um tesouro. Vai e deixa tardo para conquistá-lo.

Esta vivência evangélica possibilita tornar presente o Cristo no dia-a-dia. Toda a sua vida é uma preciosa oferenda que permitirá a Cristo tornar a passar por entre os homens. Oferenda preciosa que também hoje Deus espera de quem sente o desejo de reencarnar Cristo e faze-lo viver cheio de amor, justiça e paz.

A Regra Franciscana, podemos dizer, é uma cópia do Evangelho. Tudo o que Cristo diz possível de se viver. Cristo a verdade, e seus mandamentos também são a verdade.

À luz de São Francisco precisamos examinar nossa fidelidade ao Evangelho e convertê-lo em norma de nossa vida.

A primeira coisa que percebemos é que precisamos voltar o SIMPLICIDADE. Complicamos demais nossa vida em uma estúpida correria! É preciso que Francisco volta e nos recorde que a simplicidade podará nos trazer felicidade.

Precisamos voltar ao AMOR FRATERNAL, dispostos a ver em cada pessoa a imagem de Deus. Uma vida na qual com sincera humildade atuemos convencidos de que viemos para ser-vir... Uma vida na qual realmente os pobres sejam os privilegiados.

Quanta necessidade temos dessa disciplina que leva a NEGAR-NOS a nós mesmos, por amor! Uma negação que não busque aplausos ou condecorações, que não pede nada em troca porque sabe que o prêmio é o próprio Deus.

E quanta necessidade temos da ORAÇÃO, da meditação, do amor ao silencio... Apartar-nos do barulho e retirar-nos para a solidão e ali ficarmos a sós com Deus, recebendo a sua Palavra no coração para voltarmos depois com lucidez e continuarmos a encher de luz os caminhos do mundo.

É necessário voltarmos também à SAGRADA ESCRITURA como fazia Francisco: com a disposição do filho que se acerca para ouvir a sabedoria do Pai e se prepara para obedecer sem condições.

Para São Francisco, o TRABALHO é fonte de santificação. É bom insistir no amor ao trabalho porque muitos dos males do mundo e de nossa sociedade tem sua origem na ociosidade, na busca fácil e gananciosa de bens, ou no querer explorar e aproveitar-se do trabalho dos irmãos, principalmente dos mais frágeis.

Como precisamos da PAZ! O Evangelho nos ensina a compreender, a perdoar quantas vezes for necessário. Hoje vivamos sob domínio do egoísmo, da inveja, de rancores, indiferenças, da violência cotidiana, guerras... que geram insegurança e desassossegas.

Temos necessidade de maior SOLIDARIEDADE. Cristo nos diz que devemos partilhar o que somos e o que temos sem mesquinhez. Se pelo menos fôssemos desapegados, capazes de dar do nosso tempo livre em favor dos mais necessitados, o cristianismo seria verdadeira solução para muitos problemas.

No projeto de vida de Francisco está incluído um profundo respeito pela IGREJA fundada por Cristo. Ele nos ensina a apartar de nós a critica amarga e destrutiva e a buscar melhores caminhos dentro da Igreja, principalmente pelo testemunho pessoal. Ama a Igreja como Cristo a ama. Sabe que não é perfeita. Sofre com ela, porém confia que em meio a tardo isso está também o bom trigo que cresce.

A vida de Francisco foi difícil, como foi a vida de todos aqueles que deixaram marcas que fossem luz na Igreja.

Obedecer à voz do amor divino exigiu dele uma séria ruptura com velhos modelos.

Mergulhado no mistério do Evangelho, avança sem olhar para trás. Imprime as idéias do Evangelho em sua mente e em seu coração.

Quando fala aos seus seguidores deixa a sensação de que é Cristo mesmo que volta a talar aos homens.

Finalmente São Francisco leva a ver Deus em todas as CRIATURAS.

Descobre uma mensagem divina em cada partícula da criação.

Vai passando pela terra extasiado. Vê Deus em cada detalhe da natureza, e reza:

"Louvado sejas, mear Senhor, por todas as tuas criaturas.."

O testemunho de Francisco é um canto de esperando no decorrer dos séculos. Sua vida está nos dizendo que é possível viver o Evangelho até as últimas conseqüências, não por nossas próprias forças, mas mediante esta imerso no coração de Deus que nos levo a dizer como São Paulo: "Já não sou eu quem vive; é Cristo que vive em mim.

São Francisco vive assim, obedecendo a Deus, confiando Nele, amando-o. Sabe olhar para além dos sentidos corporais e descobrir as riquezas de Deus que Ihe chama a atenção, de tal forma que deixa tardo para ir atrás delas e ensinar aos outros a fazer o mesmo. E no último capitulo de sua Regra, Francisco deixa esta mensagem que hoje queremos fazer nossa como a fonte de onde podemos alimentar uma disposição de viver firmes nesta convicção de que Deus é o mais Importante.

(fonte - Site da Província dos Capuchinhos - www.procasp.org.br